Selecione o Estado
Selecione a Categoria
Brasil, Segunda 20 de Novembro de 2017
Conheça o bilionário que pode baratear a TV paga no Brasil
Data: 15/04/2013

 Saiba mais sobre o polêmico Charles Ergen, homem por trás da Dish Network, que deve desembarcar no Brasil em breve

 
A DishTV está chegando no Brasil com promessa de chacoalhar o mercado de TV paga. Por trás desta companhia americana está o controverso bilionário Charles Ergen, fundador, ex-CEO e atualmente chairman da empresa. Ele ocupa a 100ª posição no ranking da Forbes dos homens mais ricos do mundo e já foi considerado um dos chefes mais crueis dos Estados Unidos.
 
Especula-se que a chegada da operadora diminua em até 30% os preços dos pacotes de TV por assinatura. Atualmente o mercado é dominado essencialmente por Sky e Net que, juntas, têm cerca de 70% dos assinantes; os planos mais básicos destas empresas variam entre R$ 50 e R$ 150.
 
Ergen tem um patrimônio estimado em US$ 9 bilhões. A grande fonte deste dinheiro todo é a EchoStar, empresa fundada por ele em 1980, juntamente com sua esposa Candy e seu amigo Jim DeFranco, que até hoje são membros do conselho da companhia. A empresa deu origem à Dish Network em 1996. As duas eram diretamente ligadas até 2008, quando se separaram. A EchoStar agora cuida de tecnologia e satélites, enquanto a Dish toma conta do negócio de TV por assinatura.
 
No início da EchoStar, o próprio Charles Ergen ia de porta em porta vendendo antenas parabólicas, no estado do Colorado, nos EUA. Atualmente, ele é chairman das duas empresas que fundou. Mas se você acha que sua origem simples poderia amolecer seu coração com os funcionários de suas empresas, você está enganado.
 
O site Glassdoor.com, uma espécie de rede social onde as pessoas podem reclamar de seus empregos, mostra que a empresa é uma das piores para se trabalhar nos EUA. A Dish tem o recorde de reclamações na página e mais de 300 avaliações negativas. A empresa tem, na média, nota 2,2 em um máximo de 5 e, nas avaliações, os empregados citam principalmente as longas jornadas de trabalho e as horas extras forçadas.
 
Este critério foi levado em consideração pelo site 24/7 Wall St., que colocou a empresa como a pior para se trabalhar em todo o país. Consequentemente, Ergen, acionista majoritário e grande responsável pela companhia, é apontado como o pior chefe dos Estados Unidos.
 
Charles Ergen não permite que seus funcionários trabalhem de casa. Ele também tem a fama de não aceitar que seus funcionários cheguem nem um pouco atrasados, mesmo que tenham virado a noite anterior trabalhando em algum projeto de casa. Antigamente, a entrada no prédio era feita com crachás, mas algumas pessoas se aproveitavam do sistema para passar o crachá pelos colegas. Ao saber disso, o ex-CEO da Dish trocou o sistema para identificação por impressão digital; ao chegar atrasado, o RH da empresa recebe um e-mail e o repassa para o chefe da pessoa; às vezes, a mensagem chega até o próprio Ergen, relata a Bloomberg Businessweek.
 
Segundo a publicação, que teve contato com ex-funcionários, o chairman também não oferece cartões de crédito corporativos a seus funcionários. Além disso, por muitos anos, se algum empregado oferecesse mais de 15% de gorjeta em uma refeição com recursos da empresa, o valor extra era debitado diretamente de seu salário, mesmo que a diferença fosse de centavos.
voltar
Selecione o Estado e a Categoria que deseja visualizar
Acre
Alagoas
Amapá
Amazonas
Bahia
Ceará
Distrito Federal
Espirito Santo
Goiás
Maranhão
Mato Grosso
Mato Grosso do Sul
Minhas Gerais
Pará
Paraíba
Paraná
Pernambuco
Piauí
Rio de Janeiro
Rio Grande do Norte
Rio Grande do Sul
Rondônia
Rorâima
Santa Catarina
São Paulo
Sergipe
Tocantins